Psicologia Mais Perto

por Luiz Gustavo Santos Tessaro

Artigos científicos

Aqui você encontra meus artigos publicados em revistas científicas nacionais e internacionais. Clique no título para ser redirecionado/a. 

As aproximações teórico-práticas entre a Gestalt-terapia e a Comunicação Não-Violenta - Spindola, Maes & Tessaro, 2021

Resumo: Este artigo pretende investigar as aproximações teórico-práticas da Gestalt-terapia (GT) e da Comunicação Não-Violenta (CNV) com o intuito de sustentar teoricamente possíveis práticas psicológicas que desejam utilizá-las simultaneamente. As investigações se iniciaram a partir das histórias de ambas e dos seus respectivos fundadores. Através da análise histórica, percebe-se a influência da Abordagem Centrada na Pessoa, nas aproximações entre GT e CNV. Seguidamente, as investigações se dão pelas bases epistemológicas, abordando a Fenomenologia, os pressupostos existenciais e a Psicologia Humanista. Por fim, dialoga-se sobre os principais conceitos e como eles se aproximam. Referentemente à GT, aborda-se o conceito de Ajustamento Criativo e suas formas confluência, introjeção, projeção, retroflexão e egotismo; e, referentemente à CNV, abordam-se os componentes observação, sentimento, necessidade e pedido. Por fim, o jogo Grok é citado como uma forma prática de aproximação. Ante tais aproximações, torna-se evidente que a GT e a CNV valorizam as potencialidades do indivíduo e acreditam na indissociabilidade dele com o meio. A partir dessa visão, ambas defendem a importância da conscientização do ser humano perante os sentimentos e as necessidades que surgem em si e ao seu redor, no intuito de promover uma sociedade mais empática e, por conseguinte, menos violenta.

Promoção da saúde mental de adolescentes e jovens em contextos educativos: elaboração de um guia de cuidado humano -  Teixeira & Tessaro, 2021

 

Resumo: O Observatório Juventudes PUCRS/Rede Marista (OJ) é uma iniciativa que trabalha com a produção de pesquisas e difusão de conhecimento no campo das juventudes. Essa difusão se dá por meio da elaboração de subsídios em diversos formatos, como e-books. Mesmo antes da pandemia de COVID-19, alguns achados da literatura científica sugeriam uma piora nas condições de saúde mental da população adolescente e jovem. Diante disso, este artigo tem como objetivo apresentar o relato de experiência da elaboração de um e-book intitulado “Saúde Mental de Adolescentes e Jovens em Contextos Educativos: Relações de Cuidado Humano” coordenado pelo OJ e desenvolvido em parceria com outros serviços da mesma instituição. Trata-se de um material pedagogicamente elaborado em um formato informativo e interventivo. Este visou a promoção da saúde mental, em uma perspectiva integral, com um conteúdo constituído a partir do olhar da saúde, da educação e da assistência. Neste artigo, aponta-se as justificativas para a composição do e-book, narra-se o processo de organização do material e expõe-se aspectos do conteúdo e do formato. Acredita-se na importância de documentos semelhantes que viabilizem a capacitação dos jovens, das famílias e das comunidades acadêmicas para um olhar refinado de cuidado.

O TDAH no campo da assistência social: possibilidades para uma clínica ampliada -  Tessaro & Lima, 2021

 

Resumo: Este artigo teórico teve como objetivos constituir uma revisão da literatura gestáltica acerca do TDAH até então produzida no Brasil e discutir possibilidades práticas de intervenção fundamentadas na Gestalt-terapia. Tais propostas tiveram como cenário de elaboração o contexto de um serviço de assistência social que acolhe crianças e adolescentes, com ou sem o diagnóstico. Assim, compreendeu-se a necessidade de uma articulação com a ideia de uma clínica ampliada, sustentada no conceito de campo de Kurt Lewin. Também foram consideradas as contribuições de Luciana Aguiar e de Violet Oaklander, importantes autoras da psicoterapia gestáltica com crianças, no Brasil e no mundo, respectivamente. Dentre os resultados, encontrou-se a necessidade de intervenções em âmbito institucional (como trabalhar introjetos da instituição e ofertar maior supervisão e acompanhamento a essas crianças) e individual (realização de atividades sensório motoras e voltadas para o desenvolvimento do protagonismo por meio da possibilidade de escolher).

Análise dos Riscos Psicossociais no Trabalho de Agentes Socioeducadores do Rio Grande do Sul, Brasil - Tessaro & Monteiro, 2019

Resumo: Agentes socioeducadores são profissionais que atuam em instituições brasileiras responsáveis por adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de privação de liberdade ou semiliberdade. O objetivo deste artigo foi levantar fatores de risco psicossocial e danos à saúde dos agentes socioeducadores que atuam no estado do Rio Grande do Sul (Brasil). Além disso, buscou investigar associações dos fatores investigados entre si e com as variáveis sociodemográficas e laborais. Foi utilizada uma abordagem metodológica quantitativa, descritiva e correlacional. Os instrumentos usados para a coleta de dados foram um questionário sociodemográfico e laboral e o Protocolo de Avaliação dos Riscos Psicossociais no Trabalho (PROART). Participaram do estudo, 53 agentes socioeducadores. Dentre os resultados, destaca-se que: 45,3% dos sujeitos apresentaram exposição a alto risco no fator divisão de tarefas, 84,9%, alto risco no fator divisão social. Cerca de 50% apresentou exposição a risco médio para esgotamento mental e, aproximadamente 52%, risco médio para danos físicos. A Escala dos Estilos de Gestão apontou para uma presença moderada do estilo de gestão gerencialista. Concluiu-se que os problemas encontrados na organização do trabalho e a predominância de um estilo de gestão gerencialista estão entre os principais fatores de risco psicossociais encontrados, demandando intervenções que visem à diminuição dos danos à saúde.

Violência relacionada ao trabalho de agentes socioeducadores no Rio Grande do Sul - Tessaro, Monteiro, Marcos & Rissi, 2019

Resumo: Objetivou-se avaliar indicadores de violência relacionada ao trabalho de agentes socioeducadores, da Fundação de Atendimento Socioeducativo, atuantes Rio Grande do Sul. O estudo foi quantitativo, descritivo e correlacional. Participaram 53 agentes socioeducadores. Os instrumentos foram: questionário sociodemográfico e laboral, Protocolo de Avaliação dos Riscos Psicossociais no Trabalho (PROART) e Questionário de Atos Negativos (QAN). Identificou-se o assédio moral (AM) como a principal forma de violência (62,3%), seguida da privação de direitos relacionados ao trabalho (45,2%), atenção sexual indesejada (18,9%) e violência física (9,4%). Todas variáveis do PROART apresentaram correlações significativas com AM. Evidencia-se a necessidade de intervenções focadas na saúde do trabalhador.

Pessoas que dependem de drogas: ensaio de figuras e fechamentos - Tessaro & Ratto, 2015

Resumo: A dependência química é um assunto muito em voga na atualidade e convoca os profissionais de saúde a pensarem e produzirem conhecimento sobre o tema, a fim de promover um melhor cuidado às pessoas que buscam algum tipo de ajuda. Este trabalho busca contribuir com considerações sobre esse assunto, sob o enfoque teórico da Gestalt-terapia e de sua base filosófica existencial-fenomenológica. Foram construídas algumas vinhetas a partir de situações vivenciadas pelo autor que dispararam reflexões as quais apontaram para a necessidade de um olhar não só sobre o sujeito, mas também sobre as forças que o atravessam e produzem o modo de ser contemporâneo. Também foi possível verificar algumas aproximações entre a visão gestáltica e o campo da Saúde Coletiva.

Capítulos de livros

Aqui você encontra outros escritos de minha autoria, publicados em livros. Clique na imagem para ser redirecionado/a. 

418pgSOZEDL.jpg

Título do livro: Quadros Clínicos Disfuncionais e Gestalt-terapia

Organizadoras: Liliam Frazão e Karina Fukumitsu

 

Este volume apresenta diversos quadros disfuncionais ilustrados por casos clínicos em que o indivíduo, cujo funcionamento se apresentava interrompido, estava impedido de viver com qualidade e bem-estar. Desse modo, desmistifica a visão dualista de que “saúde” e “doença” são opostos, devendo a doença ser combatida a qualquer custo. Temas como psicose, bipolaridade, suicídio, adoecimento autoimune, automutilação, ansiedade, borderline, autismo, dependência química, transtorno obsessivo-compulsivo, transtornos alimentares e depressão são abordados segundo os referenciais da Gestalt-terapia, que consideram sobretudo o sofrimento humano.

Dependência Química e Gestalt-terapia: aproximações possíveisTessaro & Ratto, 2017

II Congresso de teologia da PUC Internac

Contribuições da Espiritualidade e da Religiosidade à Saúde Mental da População Jovem - Tessaro, 2020

Título do livro: II Congresso Internacional de Teologia da PUCRS

Organizadoras: Leomar Brustolin, Erico Hammes, Rafael Fernandes

Esta obra reúne vinte e dois Comunicados de pesquisas acadêmicas realizados por professores e estudantes de Pós-Graduação em Teologia e ciências afins, oriundos de diferentes instituições superiores de ensino no Brasil. Esses pesquisadores estiveram reunidos no II Congresso Internacional de Teologia da PUCRS, em Porto Alegre. Os Comunicados desta obra, mesmo que aglutinados em torno do tema central, apresentam objetos de análise diversificados. Por isso, foram reunidos aqui em seis seções.

  • Facebook
  • Instagram