Psicologia Mais Perto

por Luiz Gustavo Santos Tessaro

Como manter a saúde mental em tempos difíceis?

No momento em que escrevo este texto, o país vive uma ocasião de exceção por conta da pandemia de Coronavírus. Quero lhe falar sobre como passar por momentos difíceis da maneira mais serena possível. Minha pretensão é ser um pouco genérico, pois não sei em que pé estará a situação quando você ler este texto. Eu queria, então, sugerir algumas coisas que podem ajudar nessa e em outras situações que venham a ocorrer no futuro.


O primeiro ponto importante a considerar é este: evite o excesso de informações. Muitas pessoas que precisam fazer uma cirurgia não querem saber tudo sobre o procedimento, apenas o essencial e, assim, mantêm-se tranquilas. A mesma coisa serve para o momento em que vivemos e, quem sabe, outros. Se muita informação está fazendo mal, limite seu tempo de acesso a notícias. Se algo for muito importante, acredite, vai ser repetido inúmeras vezes e você vai ficar sabendo. Considere manter essa sugestão depois da crise, afinal, viver assistindo noticiário de crimes, violência e corrupção pode trazer algum impacto negativo para sua vida. Limite é a palavra-chave. O segundo ponto é: se você tem a oportunidade, aproveite as possibilidades que a internet oferece. Antes cabe ressaltar que você não “deve” nem “precisa” fazer nada disso. Que esse ponto não seja um peso, mas uma opção. Mas vamos lá: hoje em dia temos uma infinidade de recursos ao alcance das mãos. Quem sabe então você possa falar com pessoas virtualmente, assistir filmes e séries, ler bons livros, aproveitar cursos online? E, quando puder estar com alguém novamente, realmente esteja presente de “corpo e alma”. Quem sabe possamos valorizar mais nossos contatos pessoais quando tudo melhorar? Olhar nos olhos, dar atenção, ouvir mais. O terceiro ponto é: procure cuidar de si e dos outros. Siga seus tratamentos de saúde, mantenha sua psicoterapia mesmo que por vídeo chamada (sim, é possível!). Fazer exercícios físicos leves em casa, meditar (há inúmeros canais no youtube e aplicativos, caso você tenha dificuldade) e cuidar de sua espiritualidade podem ser boas ideias também. Se puder, pratique a solidariedade com quem precisa. Se não puder agora por estar em algum grupo de risco, faço-o depois. Tempos difíceis, por vezes, despertam o pior que há em nós. Mas, creio eu, o vírus da indiferença já nos habitava muito antes do coronavírus.


Luiz Gustavo Santos Tessaro

Psicólogo – CRP 07/22925

facebook.com/psicologoluizgustavo

@psicologo.luizgustavo

5 visualizações

Luiz Gustavo Santos Tessaro

Psicólogo - CRP 07/22925

Av. Otto Niemeyer, 2314, sala 206, bairro Tristeza, Porto Alegre/RS

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now